Olimpíadas de inverno reciclam lixo eletrônico

Os brasileiros poderão lembrar das olimpíadas de inverno deste ano de diversas maneiras: uma delas como a primeira vez que se assistiu as modalidades via televisão aberta; em razão disso, esportes como curling, hóquei no gelo e patinação artística fizeram bastante sucesso nestas bandas tropicais.

Mas talvez a maneira mais importante seja o material do qual foram feitas as medalhas. Não sabe? As medalhas das olimpíadas de Vancouver foram confeccionadas com lixo eletrônico (e-waste), ou melhor, de metal retirado desta sucata. Com sua ação, o comitê organizador das olimpíadas chamou a atenção para este tipo complexo de lixo que começa a crescer rapidamente.

Segundo o professor Sílvio Meira, a sucata eletrônica não é um tipo simples de detrito: “carregado de metais e contaminantes pesados, teria que estar sendo tratado na mesma escala em que vem sendo gerado, ao invés de ser ‘jogado’ em aterros ou depósitos ao ar livre ou queimado em incineradores”, explica em seu blog Dia a Dia, Bit a Bit. Este lixo contém diversos tipos de substâncias perigosas, de tóxicos a cancerígenos, incluindo o amerício (radioativo), mercúrio e chumbo (contaminantes pesados). Se abandonadas no ambiente, estas substâncias podem gerar todo tipo de efeito colateral, de contaminação de lençóis freáticos a envenenamento de pessoas e animais.

Pressionadas por entidades como o Greenpeace, empresas como a Apple e a HP já anunciaram políticas mundiais para a reciclagem deste lixo, mas é preciso fazer mais e mais rápido. Para Meira, medalhas de Vancouver são um bom exemplo. “Precisamos generalizá-las de tal forma a desarmar uma cadeia de valor que joga tantas coisas perigosas fora, no ambiente ao nosso redor”, sugere o professor.

A boa notícia é que, conhecendo os produtos da Apple e HP, vemos que estas ações não aumentam muito o preço dos eletrônicos, pelo contrário, muitas vezes o preço não se altera. E a recompensa por este esforço vale muito mais que alguns reais: vale um planeta mais limpo e sustentável.

[Via Live Science]

Marco Andrei Kichalowsky

Editor-chefe do macnarama.com, é applemaníaco e trabalha com produtos Apple desde 1993. Foi presidente do Brasil Apple Clube durante 10 anos e colaborador da saudosa Macmania e sua herdeira MAC+ até o fim da revista em 2015.

Um comentário em “Olimpíadas de inverno reciclam lixo eletrônico

  • 1 de março de 2010 em 11:38
    Permalink

    mto bom. thumbs up para metareciclagem.

    agora só falta nós começarmos a reciblar hardware e montar servidores comunitários com o hadware recliclado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *