Humor: O dia em que Sean Connery “recusou uma proposta da Apple”

Sean Connery. Créditos: Luke Foreman, Silverpinups https://silverpinups.com/product/orig-98-james-bond-sean-connery-superb-close-up-candid-photo-by-luke-foreman/

Em um tributo ao formidável ator Sean Connery, falecido hoje aos 90 anos, reproduzimos uma pegadinha que tomou de assalto o Twitter em 2011. Ela contava do suposto “quase fracasso do iMac”, em uma tentativa frustrada de Steve Jobs em contratar seu ídolo Sean Connery para estrelar um comercial do nosso querido computador em 1998.

blank

Endereçada ao senhor “Stephen P. Jobs”, a carta diz:

Senhor Jobs:

Vou lhe dizer mais uma vez. O senhor entende Inglês, não? Eu não vendo minha alma para a Apple ou qualquer outra empresa. Eu não tenho interesse em "mudar o mundo" como sugere. O senhor não tem nada que eu precise ou queira. O senhor é um vendedor de computadores, eu sou JAMES BOND, droga!

Não consigo pensar em uma maneira mais rápida de destruir minha carreira do que aparecer em um dos seus grosseiros comerciais. Por favor, não me contate novamente.

Melhores cumprimentos,
Sean Connery 

Publicada em 19 de junho de 1998 pelo sítio de humor Scoopertino (“scoop” significa “furo jornalístico em Inglês), a matéria alegava que “detalhes de como Jobs tentou recrutar Connery em 1998 foram revelados em um livro sobre a história da empresa”.

Qualquer macmaníaco saberia que a carta só poderia ser falsa, mas a pegadinha foi mais longe quando John Willshire, um reconhecido executivo de marketing no Reino Unido, levou a carta a sério e a postou no Twitter e em seu blog, se propagando pela Internet. “Willshire” virou “trend topic”. Mais tarde Willshire publicou uma retratação, revelando que a carta era falsa e que ele tinha sido enganado.

O mais engraçado da história é que John Willshire vendia-se como um especialista em mídias sociais. Realmente, foi um grande plano maligno para colocar sua empresa em destaque no mundo e funcionou muito bem! 😀

blank

Autor: Marco Andrei Kichalowsky

Editor-chefe do macnarama.com, é applemaníaco e trabalha com produtos Apple desde 1993. Foi presidente do Brasil Apple Clube durante 10 anos e colaborador da saudosa Macmania e sua herdeira MAC+ até o fim da revista em 2015.