Windows nos novos Macs ARM? Temos!

Mac mini M1 rodando Windows em uma máquina virtual QEMU

Mesmo com os fortes pontos positivos que incluem o excelente desempenho e o baixo consumo de bateria, muitos críticos apontavam como um item determinante para a adoção da nova plataforma da Apple a possibilidade de rodar Windows, já que o novo processador M1 é baseado em ARM. O que os analistas esqueceram é que a Microsoft tem uma versão do seu sistema operacional que roda na arquitetura RISC, já que seu dispositivo híbrido Surface também é baseado em ARM.

Pois bem, o programador alemão Alexander Graf resolveu botar a mão na massa e executou o Windows RT em uma máquina virtual usando o software QEMU, como vemos neste seu tuíte:

O resultado do trabalho foi rodar o Windows ARM64 Insider Preview virtualizado via Hypervisor.framework. Parece fácil, mas isso não teria sido possível sem a aplicação de um “patch” criado por Graf para o software QEMU, um emulador e virtualizador de código aberto. O software é conhecido por “alcançar desempenho quase nativo” executando código diretamente na CPU do computador hospedeiro. Ou seja, só se pode rodar código ARM nativo e não há nenhuma emulação envolvida, o que garante o melhor desempenho possível.

Por outro lado, a emulação de x86 do próprio Windows roda perfeitamente (pode-se ver na foto o aplicativo Spotify versão x86 sendo executado pelo Windows). Graf inclusive comentou em um tuíte que “o Windows ARM64 pode executar aplicativos x86 muito bem. Não é tão rápido quanto Rosetta 2, mas perto”.

Para quem quiser experimentar, Graf publicou as instruções técnicas do processo no tópico [PATCH 0/8] hvf: Implement Apple Silicon Support na lista qemu-devel. Mas já adiantamos: não é para amadores. Aos que não têm o conhecimento técnico, Graf prometeu fazer um passo-a-passo mais detalhado de como ele fez o trabalho, mas o tutorial ainda não está disponível. Estamos aguardando ansiosamente para fazer nossos testes.

Isso é, sem dúvida, uma amostra que as críticas mais ferrenhas à nova geração de Macs poderão ser rebatidas e que os interessados em rodar o sistema da Microsoft poderão fazê-lo de maneira simples no curto prazo. Isso também confirma o que Jean-Louis Gassée previu ainda em julho: a Microsoft segue o caminho de aprimorar seu Windows para a arquitetura ARM e essa virtualização é o exemplo prático que o ARM poderá se tornar uma força que provocará a derrocada da Intel no futuro, caso ela continue apostando todas suas fichas na “obsoleta” arquitetura x86.